TECNOLOGIA ASSISTIVA COM OFICINA PRÁTICA

User Avatar
(0 avaliação)
Gratuito
tecnologia botao

TECNOLOGIA ASSISTIVA COM OFICINA PRÁTICA – Curso Online

07; 14; 21; 28 de agosto e 04 de setembro de 2021
9:00 h às 12:00 h
FAMATH
Profª Aimi Tanikawa de Oliveira e Profª. Maria Inez Bernardes do Amaral

Carga horária: 30h (distribuídas de forma síncrona e assíncrona).

Investimento em R$80,00 – com 10% de desconto para alunos e ex-alunos da FAMATH.

Até um dia antes da aula, o aluno receberá em seu e-mail o link para a reunião no Google Meet.

O certificado digital será enviado através do e-mail fornecido na inscrição.

Urge a necessidade de discutir o ambiente escolar como um espaço riquíssimo de interações, trocas e construção de diversos saberes. Discutir questões relacionadas ao preparo do professor em lidar com a diversidade presente nesse contexto torna-se uma tônica no que concerne ao processo de inclusão dos estudantes no espaço e nos fazeres cotidianos pedagógicos.
No tocante à diversidade, o profissional da educação, precisa atender às demandas relativas ao público- alvo da Educação Especial.
Os estudantes que apresentam deficiências (Física e Intelectual), comumente recebem atendimento multidisciplinar de Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Psicologia, Psicopedagogia, entre outros.
Serviços esses, que possibilitam uma qualidade de vida aos educandos nos diversos espaços que os mesmos vivenciam. Uma possível ponte entre Educação e Saúde poderia vir a criar um olhar mútuo que propiciasse aos estudantes com deficiências, práticas pedagógicas e de saúde mais pontuais, ou seja, que os atendessem de forma eficaz. Porquanto, esse público-alvo teria oportunidades de condições de atuarem com mais autonomia e independência nos contextos escolar, saúde e familiar.
No cenário escolar, que constantemente se transforma, a ponte com a família e o atendimento multidisciplinar se torna imprescindível para lidar com a diversidade de estudantes, mais especificamente, os educandos, público-alvo da Educação Especial. A Educação Especial é uma categoria de ensino voltada a atender os estudantes que retratam necessidades específicas quanto ao campo da aprendizagem no tocante à deficiência, quer seja de natureza física, sensorial, intelectual ou múltipla como também provenientes de altas habilidades (BRASIL, 2015).
Portanto, a oferta de um curso de extensão, que promova o diálogo entre os profissionais da educação e da saúde, permeado pelas reflexões e discussões a respeito de questões relacionadas à inclusão do público-alvo da Educação Especial torna-se oportuno.
O Curso de Extensão abordará o processo inclusivo dos estudantes, em questão, nos ambientes que desenvolvem atividades diversas. Nesse sentido, o Curso tratará da Tecnologia Assistiva, que segundo o Comitê de Ajudas Técnicas, relaciona-se a:

…uma área do conhecimento, de característica interdisciplinar, que engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que objetivam promover a funcionalidade, relacionada à atividade e participação, de pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida, visando sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social (BRASIL, 2009).

O conhecimento sobre Tecnologia Assistiva contribuirá, em muito, para ampliar “habilidades funcionais” (BERSCH, 2017) de pessoas com deficiência, promovendo sua inserção no contexto escolar, familiar ou
profissional . Dessa forma, oportunizando a esses educandos a ampliação em relação a uma participação mais autônoma e independente.

Objetivo Geral
→ Aprofundar discussões e produções referentes à Tecnologia Assistiva e seus efeitos na educação
e na sociedade perspectivando uma postura agregadora, que inclua/abarque a diversidade
presente no cenário escolar.
Objetivos Específicos:
→ Compreender as especificidades das deficiências
→ , por meio de Estudo de Casos, que possibilitarão ampliar o leque de oportunidades para lidar com
esse público-alvo;
→ Identificar as possiblidades dos educandos quanto ao uso da Tecnologia Assistiva nos diversos
espaços nos quais estão inseridos;
→ Refletir sobre a importância da Tecnologia Assistiva nos vários contextos sociais dos quais os
estudantes, em questão, fazem parte;
→ Refletir sobre a importância de um currículo flexível que atenda à diversidade, mais especificamente, o público-alvo da Educação Especial;
→ Relacionar atitudes cotidianas que podem contribuir para implementação de uma educação mais inclusiva, ou seja, que oferte oportunidades de condições aos educandos para estarem, fazerem e
aprenderem juntos com os seus pares.

Perspectivamos abordar temáticas que julgamos relevantes para a formação de estudantes e
profissionais das variadas áreas. O curso trará provocações que possibilitarão um movimento reflexivo
almejando novos olhares, mudanças de posturas e posicionamento frente a sociedade que ainda se
apresenta de forma desigual. Tais temáticas terão como base para aprofundamento de discussão alguns
conceitos. A saber:
 Deficiências (Física e Intelectual)
 O que é Tecnologia Assistiva (TA)?
 Como confeccionar recursos de TA, com oficina prática
Referências teórico-metodológicas:
Compreendemos que enquanto sujeitos estamos imersos em um contínuo processo formativo que na sua
relação com os outros, nos mais variados contextos de experiências, produzimos conhecimento. Nossas
narrativas são marcadas pelas mais variadas vivências que ao longo de nossos itinerários, vão nos
constituindo em quem somos.
Nesse viés, trabalharemos com a perspectiva de pesquisa-formação orientada pelo aporte teórico e
metodológico (auto)biográfico referendado pelos autores:
PEREIRA, L. T. K; GODOY, D. M. A.; TERÇARIOL, D. Estudo de caso como procedimento de pesquisa
científica: reflexão a partir da clínica fonoaudiológica. Processos Básicos Psicol. Reflex. Crit. 22 (3), 2009.
https://doi.org/10.1590/S0102-79722009000300013 .
LINHARES, M. P.; REIS, E. M. Estudos de caso como estratégia de ensino na formação de professores
de física. Ciênc. educ., Bauru, 14 (3), 2008. https://doi.org/10.1590/S1516-73132008000300012
Para tratarmos das questões conceituais elencadas acima, dialogamos com os seguintes autores:

BERSCH, R. Tecnologia assistiva e educação inclusiva. Ensaios Pedagógicos, Brasília, DF:
SEESP/MEC, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/ensaiospedagogicos.pdf
BERSCH, R. Introdução à Tecnologia Assistiva. Porto Alegre, 2017. Disponível em:
www.assistiva.com.br/Introducao_Tecnologia_Assistiva.pdf.
BONFIM, P.C. R. Uma Análise sobre a Formação Continuada de Professores de Séries Iniciais Voltada
para a Educação Especial: Paradoxo entre Teoria e Prática. Revista Humanidades e Inovação,Tocantins,
v.5, n. 6, p. 166-175, jun 2018. Disponível em:
https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/issue/view/34.
BRASIL. Lei 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência
(Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília. 2015. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm
BRASIL. Comitê de Ajudas Técnicas (CAT), Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa
Portadora de Deficiência (CORDE). Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Presidência da
República, 2009.
BRASIL. MEC/SEESP. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva.
Brasília: MEC/SEESP, 2008. Disponível em:
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=16690-politica-nacional-
de-educacao-especial-na-perspectiva-da-educacao-inclusiva-05122014&Itemid=30192
BRASIL. Lei 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação
Nacional. Diário Oficial da União, Brasília.
DECLARAÇÃO DE SALAMANCA. Princípios, Política E Práticas na Área das Necessidades Educativas
Especiais. UNESCO. Salamanca, Espanha, 1994. Disponível em:
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf.
GALVÃO FILHO, T.A. A Tecnologia Assistiva: de que se trata? In: MACHADO, G.J.C.; SOBRAL, M.N.
(Orgs.). Conexões: educação, comunicação, inclusão e interculturalidade. 1 ed. Porto Alegre: Redes
Editora, 2009. p. 207-235. Disponível em: http://www.galvaofilho.net/noticias/livros_gratuitos.htm.
MANZINI, E. J.; DELIBERATO, D. Recursos para Comunicação Alternativa. 2. ed. Brasília, Distrito
Federal, 2004. 52 p.
OLIVEIRA, A. T. O ensino de Ciências e a deficiência físico-motora: discutindo a formação docente com
enfoque na Tecnologia Assistiva (Tese) Fiocruz/Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro. 2020. Disponível
em: https://www.arca.fiocruz.br/simple-search?query
OLIVEIRA, A. T. Formação de professores: um olhar reflexivo para a Tecnologia Assistiva. In:
CONGRESSO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL, 7, 2016, São Carlos.Disponível em:
http://proceedings.galoa.com.br/cbee7.
PAIVA, Ivana Alves Orelli. Inclusão e Formação de Professores: Estudo exploratório numa Instituição do
Ensino Superior em Portugal. 2016. 161 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de
Lisboa, Portugal. 2016. Disponível em:
https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/26513/7/ulfpie051191_tm.pdf
PELOSI, Myriam Bonadiu. A Tecnologia Assistiva como facilitadora do processo de ensino e
aprendizagem: uma parceria do Instituto Helena Antipoff e a Terapia Ocupacional da UFRJ. In: ARANHA,
Gláucio.; SHOLL-FRANCO, Alfred (Orgs.). Caminhos da Neuroeducação.2 ed.Rio de Janeiro: Ciência da
Cognição, 2012.
O curso acontecerá em quatro etapas:
1. Estudo de Casos dos educandos com deficiências (Física e Intelectual) e suas possibilidades na
participação de atividades cotidianas (escolar, familiar, clínico)
2. Tecnologia Assistiva com ampla abordagem nos diversos contextos sociais.
3. Discussão sobre qual ou quais Tecnologias Assistivas são mais adequadas para cada estudante, em

questão.
4. Confecção dos vários recursos de TA.

Aimi Tanikawa de Oliveira
Titulação: Formação Bacharel e Licenciatura em Ciências Biológicas, Mestra em Diversidade e Inclusão
pelo Curso de Mestrado Profissional em Diversidade e Inclusão da Universidade Federal Fluminense e
Doutora em Ciências Stricto sensu em Ensino em Biociências e Saúde pela Fiocruz/Instituto Oswaldo
Cruz.
Experiências:
Secretaria Municipal de Educação de Niterói como Equipe de Coordenação de Educação Inclusiva e
Gestora do Núcleo de Tecnologia Assistiva. Professora do Curso de Extensão em Educação Inclusiva da
Faculdade de Letras da UFRJ pelo Projeto Sinalidade. Coordenadora da Equipe de Audiodescrição pelo
Projeto Sinalidade – UFRJ.
Maria Inez Bernardes do Amaral
Titulação: Formação Bacharel e licenciada em Ciências Sociais pela UERJ e Serviço Social pela UFRJ,
mestre em Políticas Públicas e Formação Humana pela UERJ. Membro do Grupo THESES – Trabalho,
história, saúde e educação.
Atividades:
Secretaria Municipal de Educação de Niterói – Setor de Estágio em Serviço Social/Assistente social do
Programa Bolsa Família na Educação de Niterói – SEMECT/FME Niterói, Pesquisadora pelo THESE –
projetos integrados UERJ/UFF/ EPSJV/ENSP/FIOCRUZ, professora de sociologia da SEEDUC/RJ,
Membro do Projeto Teias – Território Integrado de Atenção à Saúde – Escola Manguinhos ENSP/CRUZ –
FIOTEC.

Para graduandos e profissionais de qualquer área que tenham interesse na temática do curso.

Turno: manhã/tarde
Atividades síncronas: 1 vez por semana (sempre aos sábados, onde teremos as atividades síncronas)
Atividades assíncronas: serão realizadas no tempo do aluno, sendo que terão uma data para devolução
especificada, tendo em vista a necessidade de finalização do curso.
Datas: 07;14; 21; 28/08/2021 e 04/09/2021.
Carga horária total 30 horas
Data Horário
síncrono– remoto Meet
(manhãs)

Horas assíncronas –
atividades semanais

Total por semana

07/08 09:00h às 12:00h
(3 horas)

Atividades assíncrona
(3 horas)

6 horas

14/08 09:00h às 12:00h
(3 horas)

Atividades assíncrona
(3 horas)

6 horas

21/08 09:00h às 12:00h
(3 horas)

Atividades assíncrona
(3 horas)

6 horas

28/08 09:00h às 12:00h
(3 horas)

Atividades assíncrona
(3 horas)

6 horas
04/09 09:00h às 12:00h Atividades assíncrona 6 horas

Total Geral : 30 horas

O curso está organizado em quatro encontros que acontecerão por meios: remoto de forma síncrona e
assíncrona e presencial.
→ Síncrona – Encontros pelo Google Meet das 9 às 12 horas, nos sábados
→ Assíncrona – Leituras propostas, envio de trabalhos realizados, fóruns de discussão por meio de
grupo criado no Whats App.
Cada encontro será organizado por:
→ Dinâmicas;
→ Diálogo com múltiplas linguagens (fotografias, músicas, poesias, literaturas, vídeos, entre outros);
→ Exposição e produção de recursos de TA;
→ Discussão de textos da bibliografia selecionada;
→ Rodas de conversa (escuta);
→ Proposições de atividades reflexivas para casa;
→ Trocas de Experiências;
→ Apresentações por meio de Power Point.

→ Disponibilidade de Horário
→ Disponibilidade para leituras e realização das atividades propostas
→ Disponibilidade para participar dos fóruns de discussão

Detalhes do Curso

  • Leituras 0
  • Quizzes 0
  • Duração 50 horas
  • Nível de Habilidade Todos os níveis
  • Linguagem Português
  • Alunos 0
  • Critérios de avaliação Sim

You have 10 semanas remaining for the course

O currículo está vazio

Avaliações

Média de Avaliações

0
0 avaliação

Avaliações detalhadas

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%
Gratuito