Especialização em Saúde Mental

INÍCIO: 07/OUT/2017 - INSCRIÇÕES ABERTAS!

banner-saude-mental-pos-famath-inicial-10112016NOVA TURMA: 07/OUT/2017 

DESCONTO FAMATH POS EM SAÚDE MENTAL

O Sistema Único de Saúde foi implementado no Brasil em 1990, a partir da institucionalidade da Lei Orgânica do Sistema Único de Saúde de 1990. Muito antes dessa legislação já existia no país pequenos focos de práticas solidárias em saúde. Exemplo disso são as criações dos Centros de Atenção Psicossocial [CAPS], ainda na década de 1980, as pioneiras experiências de redução de danos no município de Santos e o estabelecimento de um Movimento Social conciso e hegemônico no campo da Saúde brasileira.

Com tais práticas instituídas em uma lei orgânica cresce a afirmativa de políticas públicas atentas ao Controle Social e aos questionamentos a um modelo hospitalocêntrico para a Saúde. A política de descentralização e municipalização sanitária se fortalece nos anos de 1990 e assistimos a possibilidade da consolidação de uma política de fechamento de leitos hospitalares psiquiátricos e a realocação de verbas para políticas territoriais. Em 2001, toda essa preliminar experiência se consolida em política pública a partir da Lei 10216 do Ministério da Saúde.

Agora convivemos com uma complexa Rede de Atenção à Saúde tendo o território e a cidade como primordial e prioritário nas assertivas sanitárias. Para além disso, o modelo assistencial também se complexifica, exigindo atenção ao usuário de saúde não mais tutelar e coercitiva, mas que busca sua autonomia e valorização de seu saber. Assim, de algumas experiências da década de 1980, temos agora no país uma complexa rede de serviços política e práticas. Muitas regulamentações e um arcabouço legislativo para sustentar o Sistema Único de Saúde e a Política Nacional de Saúde Mental brasileira.

OBJETIVO GERAL

As transformações paradigmáticas do campo da Saúde Mental e da Atenção Psicossocial nos coloca diante de uma aposta ética e nos exige novas referências para estarmos nos cotidianos dos serviços, da gestão e da participação social em Saúde Mental. Tal exigência nos coloca a tarefa de uma formação permanente no campo e de uma constante atualização para as práticas do presente. Um presente que insiste em afirmar um usuário de saúde não mais tutelado, que pode e deve lutar pelos seus direitos e condições de cuidado. Este cenário carece de profissionais atentos a complexidade de um campo hibrido de atenção, cuidado e práticas de autonomia que tem a cidade e seus microterritórios como intercessor da clínica. A cidade sempre citada, mas pouco pensada como espaço indutor de modos de sentir, agir e viver e que precisa ser problematizada como dispositivo de produção de subjetividade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Propiciar ao discente uma concepção histórica e crítica da Assistência em Saúde Mental.

Apresentar um arcabouço de conceitos não apartados do cotidiano das práticas dos discentes. Facilitando condições de análise e intervenção a  partir de suas próprias experiências.

Apresentar ao discente ferramentas e concepções que os auxiliem em uma formulação crítica e atual das práticas de cogestão e controle social em Saúde.

Possibilitar ao discente que entre em contato com as necessidades atuais e imediatas dos usuários de saúde mental, lembrando que este é um sujeito histórico e que precisa ser olhado em sua complexidade.

Incentivar a reflexão sobre a importância da Rede de cuidado e fomentar práticas mais solidárias que não abram mão da Rede de Serviços Substitutivos ao Manicômio.

Pensar a cidade e o espaço urbano como indutor de modos de sentir, agir e viver

Profa. Resp. Profa. Dra. Beatriz Adura Martins

Psicóloga pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2006). Mestre (2009) e Doutora (2015) pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal Fluminense. Desenvolve atualmente estágio de Pós-Doutoramento na mesma instituição. Especialista em Saúde Mental e Atenção Psicossocial (2007) pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz). Tem formação em Acompanhamento Terapêutico e Estudos de Interface entre Direitos Humanos Sexualidade e Gênero. Atuou como assessora de políticas públicas pelo CRPRJ (2008-2012). Supervisora Clinico-Institucional da Rede de Saúde Mental do Município do Rio de Janeiro (2012-2016). Na docência tem experiência em pós-graduações. Foi professora substituta no Departamento de Psicologia da Universidade Federal Fluminense. Atualmente é professora da Universidade Santa Úrsula e FAMATH, nesta última supervisiona estágios de interfaces entre psicologia, sexualidade, corpo e gênero. Suas pesquisas versam sobre a questão do corpo, gênero e sexualidade e também os problemas que circundam as práticas antimanicomiais e os modos que estamos contando nossas histórias.

JUSTIFICATIVA

A complexificação da assistência em Saúde Mental  e da própria Política requer diversas transformações éticas, técnicas e políticas. O Curso de Especialização em Saúde Mental e Atenção Psicossocial se justifica nessas três dimensões:

1.Abordar e sensibilizar os discentes para estarem nessa atual organização da Saúde e da Atenção Psicossocial, entendendo as transformações éticas deste Campo. Através de um arcabouço teórico que o sustente numa reflexão crítica e histórica sobre as práticas psicossociais.

2.Apostar numa formação atenta as necessidades concretas do usuário de saúde. Capaz de atuar no controle social, nos diversos serviços da rede e também na fomentação de outros problemas para o campo. Formando deste modo especialistas críticos e capazes de atuar nas distintas instituições.

3.Qualificar os discentes para atuar nos problemas da gestão de gestão de políticas públicas e no controle social.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

MÓDULO: Bases Históricas para um Campo em Saúde Mental – CH:80
Disciplina: Bases históricas da Saúde como um campo de saber – CH:20
Disciplina: Reforma Sanitária e Políticas Públicas de Saúde no Brasil – CH: 30
Disciplina: As Reformas Psiquiátricas e a Reforma Psiquiátrica Brasileira – CH:30

MÓDULO: Rede de Atenção e Cuidado – CH: 110
Disciplina: Apelos legalistas e judicialização da Saúde Mental – CH: 20
Disciplina: Produção de autonomia. Gestão e Cogestão – CH: 30
Disciplina: As clínicas da Atenção Psicossocial I – CH:10
Disciplina: As clínicas da Atenção Psicossocial II – CH:10
Disciplina: A estratégia Saúde da Família e o Cuidado em Saúde Mental – CH: 20h
Disciplina: Psicopatologia Crítica e Medicalização – CH: 20h

MÓDULO: Políticas setoriais e desafios da intersetorialidade – CH: 100h
Disciplina: A rede de Atenção a população de rua – CH: 20h
Disciplina: Atenção psicossocial e o uso prejudicial de álcool e outras drogas. – CH: 20h
Disciplina: Atenção psicossocial a infância e juventude – CH: 20h
Disciplina: Hospitais de Custódia: história e atualidade – CH: 20h
Disciplina: Práticas intersetoriais e produção de rede – CH: 20h

MÓDULO: Políticas de Desinstitucionalização: muito além da assistência – CH: 40h
Disciplina: Políticas culturais e intervenção artística no campo atenção coletiva – CH: 20h
Disciplina: Espaço Urbano e Produção de Subjetividade – CH: 20h

MÓDULO: Metodologia de Pesquisa – CH: 50h
Disciplina: Bases metodológicas para uma pesquisa científica – CH: 20h
Disciplina: Confecção de artigo final – CH: 30h

 

CARGA HORÁRIA: 380h
Aulas:
Sábados, conforme cronograma do curso
Horário: das 8 às 17h

Graduados em qualquer área do conhecimento.

Inscrição: R$ 60,00

pos_inscriçãoInvestimento: 19 parcelas de R$ 400,00

FAMATH DESCONTOS POS GRADUAÇÃO 2017DESCONTO FAMATH POS EM SAÚDE MENTAL

 

    calendário academico pos graduação famath 25052017

     Atualizado em 25/05/2017