Introdução ao Monitoramento de Ecossistemas de Águas Continentais

Dia 07/ABR/2018 das 09h às 17h

Faça sua inscrição aqui

O crescimento populacional, a urbanização e as políticas de segurança alimentar e energética geram pressão sobre os mananciais. Para garantir a sustentabilidade hídrica de longo prazo, o gerenciamento dos recursos hídricos deve ser embasado em informações concisas sobre o ecossistema explorado. Portanto, tornam-se necessários programas de monitoramento com o intuito de identificar mudanças nas variáveis bióticas e abióticas, de maneira a gerar propostas de manejo para viabilizar o uso sustentável das fontes de água. Sendo assim, os profissionais responsáveis pelos monitoramentos precisam ter um bom embasamento sobre os diferentes componentes destes ecossistemas e de que maneira eles respondem às alterações do seu meio ao longo do tempo. Comunidades planctônicas são importantes sensores ambientais, pois respondem rapidamente a alterações ambientais, sendo as algas e cianobactérias a base da cadeia trófica em sistemas aquáticos e o zooplâncton, seus potenciais predadores. Por outro lado, representantes da ictiofauna apresentam ciclos de vida mais longos, que permitem análises e comparações em intervalos de tempo maiores; possuem estreita relação com outros elementos da fauna e da flora, além de terem importância econômica para diversos setores, como pesca, turismo e exploração de peixes ornamentais.

  1. Objetivo
    1. Objetivo Geral: familiarizar os participantes com os principais itens relacionados com o tema; apresentar e discutir acerca da importância do monitoramento de ecossistemas aquáticos, com ênfase à comunidade planctônica e de peixes.
    2. Objetivos Específicos: apresentar aspectos gerais de representantes do plâncton (fito e zooplâncton) e da fauna de peixes de água doce, bem como sua importância para o monitoramento, a maneira que estes organismos respondem às diferentes intervenções em seus hábitats e as ações mitigadoras de impactos que podem ser adotadas.
    3. Professor: Emanuel Bruno Neuhaus
      Titulação: Mestre em Zoologia.
      Descrição de sua experiência acadêmica e profissional: Biólogo mestre em Zoologia, com ênfase em Ictiologia (taxonomia, sistemática e ecologia de peixes). Atualmente é aluno de doutorado pelo Programa de Pós Graduação em Zoologia do Museu Nacional-UFRJ, desenvolvendo projetos de pesquisa em taxonomia, ecologia e evolução de peixes de água doce. Também tem experiência em análises hidrobiológicas de mananciais e sistemas de tratamento de água e efluentes.
  2. Conteúdo
    1. Fitoplâncton e Zooplâncton- características biológicas e ecológicas relevantes ao monitoramento;- técnicas de amostragem- influência do plâncton em barragens e nos sistemas de tratamento de água para consumo e de esgoto. – medidas aplicáveis ao controle de florações de algas e cianobactérias. Ictiofauna- características biológicas e ecológicas relevantes ao monitoramento- métodos de coleta- influência das barragens, poluição e retificações de rios.- espécies exóticas- ações preventivas e mitigadoras de impactos sobre as comunidades de peixes.
  3. Público-Alvo
    1. Alunos do curso de ciências biológicas, gestão ambiental e áreas afins.
  4. Carga Horária
    1. Carga horária 7 horas
  5. Investimento
    1. Investimento em R$ 150,00.