Do plâncton ao prato: Técnicas de coleta e tratamento de amostras zooplanctônicas estuarinas com ênfase em recursos pesqueiros

Dias 27 de outubro e 10 de novembro de 2018

Faça sua inscrição aqui

O estudo da fase planctônica das espécies de importância comercial (Recursos pesqueiros) é de
extrema necessidade, pois o sucesso desses indivíduos durante essa etapa de seu ciclo de vida
reflete na pesca das populações adultas e consequentemente na mesa da população.

  1. Objetivo
    1. Objetivo Geral: Reconhecer a importância da fase planctônica nos diferentes grupos de animais que são
      considerados recursos pesqueiros.
    2. Objetivos Específicos: Conhecer os principais grupos de recursos pesqueiros presentes no plâncton/
      Aprender técnicas de identificação, triagem e coleta desses organismos.
  2. Conteúdo programático
    1. Conceitos (Plâncton, meroplâncton, holoplâncton);
    2. Diversidade (Principais grupos: Copépoda, Appendiculária,Chaetognatha, Decapodes e peixes);
    3. Estratégias adaptativas (Projeções corporais, transparência, migração vertical diária);
    4. Técnicas de coleta (Tipos de rede e de arrasto);
    5. Técnicas de triagem (Lupa, Fracionador de Folson, câmara de contagem, contator de células);
    6. Apresentação dos equipamentos de coleta;
    7. Laboratório ( Triagem das amostras, Separação e identificação dos organismos).
  3. Coordenação
    1. Nome do professor: Janaína Oliveira dos Santos
    2. Titulação:
      1. Mestre em Biologia Marinha e Ambientes Costeiros
      2. Mestre em Biologia Marinha e Ambientes Costeiros pela Universidade Federal Fluminense
      3. Licenciada e Bacharel em Ciências Biológicas pelas Faculdades Integradas Maria Thereza.
      4. Possui experiência em manutenção de coleções zoológicas, tratamento, triagem e
        identificação de amostras zooplânctônicas marinhas e estuarinas e plâncton de Fitotelmas bromelícolas. Atua como Bióloga pesquisadora na ONG Guardiões do Mar/Projeto Uçá, onde realiza estudos com Ucides cordatus (Adulto e larvas) nos manguezais da APA de
        Guapimirim , ESEC da Guanabara e Manguezal e canal de Itaipú.
  4. Público-Alvo
    1. Estudantes e profissionais de biologia e áreas afins.
  5. Carga horária e investimento
    1. Carga horária total: 24 h. Sala de aula: 8 h /Laboratório: 8 h (dia 10 parte da manhã de 08:00 às 12:00) /
      Atividades individuais em casa (pesquisa, leitura de artigos): 8 h.
    2. Investimento: 150,00 reais, com desconto de 10% para alunos e ex-alunos da FAMATH.
  6. Período e periodicidade
    1. Dias 27 de Outubro e 10 de Novembro. Período : 08:00 h às 17:00 h.
  7. Metodologia
    1. Aula teórica, prática e teórico-prática.
  8. Critério de seleção
    1. Estudantes e profissionais de Biologia ou áreas afins.