Divulgação Ambiental Através de Registro Fotográfico e Exposição

Dias 13 e 27 de abril 2019 

Faça sua inscrição aqui

A imagem desde os primórdios da humanidade foi utilizada com a finalidade de comunicação. Dentre várias linguagens possíveis para a comunicação foi escolhida a fotografia, que tem o objetivo de propor exposições fotográficas para divulgar processos científicos que instiguem novos olhares sobre as ciências ambientais em público especializado e não-especializado. Produzir imagens e expô-las tem consequências positivas e negativas resultando em gratidão por influenciar escolhas pessoais e profissionais de leitores e ouvintes e/ou gerar controvérsias, que devem ser amenizadas. Processos científicos devem ser divulgados para que pessoas saibam como se produz ciência e absorvam sua importância para a evolução da sociedade. Os resultados podem fornecer retorno imediato, pela
apreciação da produção em si e ter desdobramentos a longo prazo, como influenciar leitores, portanto resultados importantes na ampla utilização na educação, seja ela informal, formal ou não formal.

  1. Objetivo
    1. Objetivo Geral:
      1. Instigar o interesse de pessoas interessadas em ser divulgadores científicos utilizando
        fotografias.
    2. Objetivos Específicos:
      1. Demonstrar e praticar a divulgação das pesquisas em ciências ambientais, através de
        documentação fotográfica e exposição das imagens para o público em geral.
  2. Conteúdo programático
    1. Formação técnico-científica, Produção de banco de imagens científicas, integração multidisciplinar e Difusão-Popularização da ciência.
    2. Abordagens teórico-prática pretendidas:
      1. Teoria: Comunicação primitiva, tipos de linguagem, fotografia como linguagem; influenciar pela
        exposição, promoção de discussões e controvérsias, educação não-formal, arte e ciência, percepção e interação de público, fotografia como divulgação, instigar “insight”, inovação nas exposições,
        engajamento;
      2. Prática: Propostas (tipo de exposição: vários assuntos x processo de 1 assunto), etapas (contatos e
        documentação: pesquisadores e locais) e finalização (curadoria para exposição).
  3. Coordenação
    1. Fabio da Cunha Gonçalves – CRBio 42652/02
      Titulação: Mestrado Especialização lato sensu em Divulgação e popularização da ciência pela FIOCRUZ (2018);
      Mestre em Engenharia Ambiental pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro-UERJ (2009);
      Bacharel em Biologia Marinha e Licenciado em Ciências Biológicas pelo Instituto de Ciência e Tecnologia Maria Thereza – FAMATH (2003);
      Formação complementar científica no Monitoramento de poluição ambiental através de microalgas
      em ambientes Marinhos e Estuarinos;
      Mergulhador autônomo CMAS pelo Clube do Mergulho – RJ (2006).
      Fotógrafo profissional pelo Ateliê da Imagem (2011).
      Formação complementar em Fotografia submarina com Luiz Fernando Cassino e
      Fotografia de Natureza com João Marcos Rosa (National Geographic).
    2. Principais trabalhos de divulgação:
      – Livro fotográfico “Parque estadual da Serra da tiririca e suas zonas de amortecimento”;
      – Livro fotográfico “Dia mundial de limpeza do litoral, Itaipu, Niterói, RJ”;
      – Fotografia inclusa no recém lançado “Atlas das unidades de conservação do município de Niterói”.
    3. Atuando principalmente nos seguintes temas:
      Fotografia documental e divulgação da natureza e de pesquisas científicas; ecologia;
      Monitoramento da vida marinha e fatores abióticos.
  4. Público-Alvo
    1. Entusiastas, apreciadores e fotógrafos que tem interesse em utilizar fotografias para divulgar a ciência.
  5. Carga horária e investimento
    1. Carga horária: 16h.
    2. R$ 60,00 com desconto para alunos e ex-alunos da FAMATH + 1Kg de alimento não perecível.
  6. Período e periodicidade
    1. dias 13 e 27 de abril 2019  (sábados).
  7. Metodologia 
    1. Apresentações expositivas em sala de aula com análise de galeria de imagens dos inscritos;
      Execução de exposição fotográfica na FAMATH.
  8. Critério de seleção
    1. Critério de seleção:
      – Reunir imagens de própria autoria para apreciação durante o curso;
      – Formatar apresentação de um projeto de conservação (local ou regional) que gostaria de fotografar e realizar uma exposição.
    2. Pré-requisitos: Não há.