Corpo e Subjetividade

Dia 07/ABR/2018 das 09h às 16h

Faça sua inscrição aqui

Explicar a importância do curso para a comunidade acadêmica – O que pode um corpo? Sendo este o ambiente das sensações, dos rumores do mundo que, ao longo da existência estão a forçar a subjetividade a reconfigurar-se. A necessidade premente de adquirir cada vez mais habilidades para lidar com a variedade de situações e universos com os quais convivemos colocam inúmeras questões para a subjetividade no contemporâneo. Basear a existência numa forma única imobiliza as possibilidades de criação de EUS inéditos. A abertura corporal se faz urgente na investigação de seus estados, modos de ser e fazer no encontro consigo e com o outro. O estudo do corpo e seus desdobramentos subjetivos surgem como ferramenta eficaz potencializando o existir e o aumento da capacidade de pensar e afetar-se.

  1. Objetivo
    1. Objetivo Geral: Possibilitar o conhecimento dos desdobramentos da subjetividade no contemporâneo a partir do corpo.
    2. Objetivos Específicos: Proporcionar a reflexão e discussão sobre o conteúdo teórico e a experimentação corporal. Promover o contato dos participantes com suas sensações, imagens e sentimentos. Despertar emoções, conteúdos subjetivos que possibilitem a percepção do momento presente. Reconhecer a importância do tema proposto no âmbito da psicologia clínica bem como na vida pessoal dos participantes.
    3. Professor: Thais Medeiros
      Titulação: Especialista em Ciência, Arte e Cultura na Saúde – IOC- FIOCRUZ.
      Descrição de sua experiência acadêmica e profissional: Psicóloga Clínica, facilitadora de grupos de experimentação corporal e subjetividade.
  2. Conteúdo
    1.  O corpo humano pode ser afetado de muitas maneiras, pelas quais sua potência de agir é aumentada ou diminuída. Quando somos afetados por outros corpos, sofremos uma alteração, uma passagem, uma possibilidade de abertura. A velocidade com a qual nos comunicamos, recebemos informação e trocamos com o outro é mediada muitas vezes por automatismos. A consciência do corpo como a percepção das instâncias da recepção de forças do mundo molda o sentido e o sentir. Os aspectos fundamentais para a criação do curso surgem do cruzamento da contextualização histórica do corpo na psicologia e os estudos de Reich e Espinoza, bem como os objetos relacionais propostos pela artista plástica Lygia Clark. Para tanto o curso em um primeiro momento se faz em parte teórica para se chegar a parte vivencial na experimentação com o corpo.
  3. Público-Alvo
    1. Alunos de psicologia, psicólogos, terapeutas. A escolha do tema justifica-se na perspectiva de desenvolver nos participantes o reconhecimento do corpo como via para o psíquico e seus desdobramentos.
  4. Carga Horária
    1. Carga horária 6 hrs.
  5. Investimento
    1. Investimento em R$80,00 com 10% de desconto para alunos e ex alunos da Famath.